sábado, 8 de maio de 2010

Custos

Vi uma apresentacao em powerpoint bem bacana esses dias sobre Ville de Québec e como estava a tempos digerindo como escrever sobre custos de vida por aqui, essa apresentaçao deu a inspiraçao necessaria.
ALERTA : VOU DAR UMA OPINIAO, NAO E UMA VERDADE. Falo a partir do que vejo e vivo em Ville de Québec.

1- Os dados que achamos nos sites de emprego nao incluem pesquisas de impacto da imigracao, eles nao avaliam a empregabilidade do imigrante (que nao tem necessariamente a ver com a sua formacao, mas com a visao do empregador). Tem engenheiros, medicos, cientistas sociais, professores universitarios brasileiros e de outras nacionalidades desempregados ou fora da area ou tentando validaçao. O mercado é mais aberto pro pessoal de informatica em geral, pra começar de baixo. A area de saude, apesar da grande demanda, tem grandes restriçoes (especialmente para os médicos) e muito tempo de estudo complementar. Pessoal da area de humanas em geral, muita atençao porque a empregabilidade é baixa, a menos que se queira mudar de area. Nas areas técnicas em media tem uma boa oferta. Excesso de formaçao aqui pode nao ser sinônimo de vantagam, pode até ser desvantagem.

2- Tem gente que vive de emprego sazonal aqui. Pessoas que tem familia para ajudar por aqui ai da pra segurar se nao entrar nada. Em geral essa é a porta de entrada pro mercado. Fiquei como temporario e foi dificil trabalhar uma semana 8 horas por dia e na outra nao trabalhar. Aqui se ganha por hora, nao trabalhou, nao ganha.

3- Nao vejo muitas pessoas que trabalham 40 horas por semana, a maioria trabalha por volta de 35 Considerando um salario minimo de 8,5 a hora, o piso salarial fica cerca de 15500 ao ano. A titulo informativo, para os organismos de ajuda, um casal sem filhos que ganha menos de 25 000 por ano é considerado pobre.

4 - Vamos fazer umas médias para um casal sem filhos:
- Aluguel - 600 em media de 3 e 1/2 (quarto e sala) - por ano 7200;
- Energia elétrica, entre 50 e 60 por mes - entre de 1200 a 1400 por ano;
- Carro (nao recomendo ficar sem em ville de quebec) uns 1000 por ano com manutençao num carro usado meia vida, uns 200 dolares por mes de gasolina, por baixo uns 2200 por ano.
- Internet, tv a cabo com ou sem telefone fixo mais uns 60 a 90 por mes, 720 a 1080 por ano.
Somando temos cerca de CAD 11880,00 ao ano sobram cerca de 3620 dolares ao ano, cerca de 70 dolares por semana, sem contar alimentaçao, vestimenta, lazer, que variam muito de pessoa pra pessoa, e mais eventuais imprevistos.

Acho importante informar para que haja planejamento adequado e evitar surpresas. Agora, tem muitos organismos de ajuda que dao cestas basicas semanais que ajudam muito com o essencial. Vejo também que a maioria das pessoas tem que complementar essa cesta. Tem muitos brechos com roupas baratas, utensilios e as vezes moveis (Armée de Salut, Village aux Valeux, friperies)

O governo tem o Aide Social, que so pode ser solicitado a partir de 3 meses da chegada e nao se pode trabalhar nem receber bolsa de estudos, senao o governo corta imediatamente. Nao sei exatamente quanto é.
Entao na minha opiniao é bom vir sabendo o que se quer fazer (pelo menos ter planos A, B e C para cada um), como é a empregabilidade na area de formaçao (pesquisar muito e perguntar para alguem da area para ver essas questoes com empregadores), se vai ser preciso voltar a estudar ou nao, e importantissimo, capitalizar o maximo possivel antes de vir pra nao ter surpresas. No mais se tiver dinheiro a mais do que precisou, excelente, ja começa a guardar para a aposentadoria (risos).

3 comentários:

Taty disse...

acho que um imigrante tem que ter em mente que deve estar com o francês/inglês perfeito(s) e dinheiro... pq todo o resto vem com tempo... não adianta estar no lugar certo se vc não está preparado para as oportunidades... e não adianta estar preparado se não for na hora certa tb....

beijos

Gelson e Naiana disse...

Estive lendo varios de seus comentarios e gostei muito de varios deles, pois acho que vocês comentam com objetividade, minha esposa e estamos nos planejando para uma mudança para Quebec e estamos pesquisando as experiencias de quem ja viveu ou esta vivendo este desafio.
Gelson e Naiana

Manuela Zaccara disse...

Oi Thais,

Obrigado pela visita e as boas-vindas!!! Eu estou adorando a cidade. Não me arrependo nem um pouco de ter escolhido vir para cá.

Conheci o Pedro no Desjardins quando fui lá em maio. Foi ele que me aconselhou a tentar o cartão de crédito no RBC e deu tudo certo.

Vocês estão aqui faz tempo? Estão gostando ainda de tudo?

Um abraço